Bjpalloza – O que este festival de bandas pode nos ensinar sobre Bom Jesus dos Perdões

Se existe algo que gostamos neste planeta, é de festival independente, e o que Bjpalloza pode ensinar sobre Bom Jesus dos Perdões?

bastida

Tudo o que você planta um dia você colhe, Bom Jesus dos Perdões sempre teve suas manifestações culturais, desde festivais independentes DIY (Faça você mesmo) até festivais com infraestrutura (Fest Band e Fecamper). Ontem no Bjpalloza, foi a festa que já esperávamos, que foi iniciada com o duo Crasso Sinestésico, com 4 anos de estrada e uma sonoridade que passeia pelo garage, punk e indie-rock, deram o start na festa.

Na sequência, outro dinossauro perdoense, Bodão Hubner, que é o Godfather do estúdio Toca do Bode, toca no formato monobanda ao lado da sua inseparável drum machine. Especialmente para aquele cara que vive chorando e que você não aguenta mais falando pelos cotovelos “Não acho ninguém para montar banda”, ouça o que um cara sozinho pode fazer:

bode

Churumi é a lenda perdoense, mais de uma década, todo mundo canta junto, duo punk rock/ hardcore descoladíssimo da city.

churumi

Embrião Collacto tocando no formato duo, foi a melhor apresentação que já vimos dos caras; uma vibe com pé no New Metal, mas que passeia também por outros estilos como thrash metal e até mesmo Hard Rock, os caras são rodados e provavelmente a banda está com mais de 15 anos:

embriao

Sorry for all, os socorrenses do punk 77 mais classudo deste Braseooooo!!!fizeram festa e chamaram todos os amigos para participar, revezamento de músicos entre os instrumentos, na humilde opinião da raposa, o destaque do festival.

sorry

sorry foa all

Prometheus, banda nova com uma galerinha do bem, fazendo hard rock afiado, guitarrista matador, cozinha perdoense e vocal do Wallace (Embrião Collacto).

phrts

Para o fecha, All Fight For All, a juventude do hardcore bragantino, que foi uma das estrelas da noite, que sempre mandou bem.

Agradecimentos aos organizadores, ao público, ao ShopCar e até a próxima.