Do Built to Spill ao Abbey Roça 8 – A volta ao interior em 2 dias

Diríamos que no mínimo, foi um fim de semana abençoado (glória…a deux!!!!), na sexta-feira 09/11, Doug Martsch estava muitíssimo bem acompanhado, pela cozinha carioca de outros dois músicos extremamente admirados por quem vos escreve. Lê almeida e João Casaes (Transfusão Noise Records), que fizeram a lição de casa, como nenhum aluno aplicado poderia ter feito. Built to Spill foi sem dúvida, o melhor show de 2018.Passando por canções dos respectivos Keep It Like a Secret, Perfect From Now On e There’s Nothing Wrong With Love. Só clássicos!!!!

built

No sábado, 8º Abbey Roça, em Socorro, foi bem caloroso, além da boa recepção e pessoas maravilhosas, quem abriu a noite foi o Crasso Sinestésico com a nova formação, tocaram o álbum ponto de ruptura na  íntegra.

crasso

Na sequencia, DRO Cardoso, com Indie Rock muito bonito, melodias doces e harmonias bem executadas com timbre impecavel. Não podemos deixar de comentar sobre a execução excepcional do baterista, banda incrível.

dro

Inês é morta, com pós-punk diretamente dos anos 80 (aka Siouxie and the Banshees, Bauhaus, Cocteau Twins, The Cure). Vocais e guitarras repletos de ecos, coisa fina.

Inês é Morta

Para fechar a noite, saídos da Escandinávia (brincadeira), Devilish, com som arregaçador, dispensa comentários, apresentação memorável. Agradecimentos a organização, Hiro Ishikawa e a todas as bandas e pessoas que compareceram, Até a próxima!!!

devilish