A literatura onírica de Haruki Murakami

Haruki Murakami

Para quem é amante da literatura, como nós do duofox, e que gosta de livros que mesclam o universo fantástico e uma boa atmosfera onírica, não será sacrifício devorar o livro que li esta semana.

Bem, o sujeito tem olhos puxados e adora jazz (Ele já foi dono de um bar de jazz, segundo minhas leituras sobre o cara). Estou falando de Haruki Murakami, esse autor nipônico que está sempre encabeçando a lista de possíveis ganhadores do prêmio Nobel.

O livro O Incolor Tsukuru Tazaki e seus anos de peregrinação é uma drama inquietante sobre amizade, esperança e busca de si mesmo. O personagem, que dá nome ao romance, passa por um grande trauma na adolescência ao ser excluído de um grupo de amigos sem explicação plausível. Depois desse acontecimento enigmático, Tsukuru tenta levar uma vida normal, estuda, trabalha em algo que realmente gosta, consegue se relacionar com algumas mulheres mais velhas, enfim, parece estar recuperado do choque. Entretanto, seu coração e alma ainda buscam respostas para o que realmente aconteceu no passado.

Impulsionado por Sara, uma mulher dois anos mais velha, e que ele ama profundamente, Tsukuru decide, após muitos conflitos internos, voltar ao passado e sai em busca de respostas. A narrativa de Murakami é simples e sem rodeios, e o drama de Tsukuru se transforma num thriller empolgante, recheado de mistério, uma atmosfera surreal, uma mistura de sonho com realidade. Perguntas sem respostas e lacunas na própria vida de Tazaki fazem com que ele mesmo se veja perdido em meio ao caos, não sabendo o que o aguarda em seu reencontro com os amigos que tanto amou e que o desprezaram.

Comments are closed.