O livro do disco Daydream Nation - Mathew Stearns

sonic-youth

Faz um tempinho que não resenhamos livros por aqui, mas agora os seus problemas acabaram com a nova Rotomatic. Billy vai mostrar o quanto é indispensável na vida de todos .Seria melhor Thurston Moore utilizando a Rotomatic em sua Jazzmaster. Vamos deixar esta tralha para lá…

 

O Sonic Youth se inspirou em dois albuns épicos de 1984, Zen Arcade do Hüsker Du e o Double Nickels on the Dime do Minutemen, para criar o Daydream Nation e uma das maiores curiosidades deste disco, é que eles realmente alongaram todas as faixas, para que fossem o mais extensas possíveis.

No começo da carreira, Sonic Youth era tido por uma banda de drogados, desanimados e elitistas, vistos desta forma por jornalistas e críticos.A grande piada nisto tudo, é que eram 4 pessoas completamente normais em suas vidas, que no entanto, musicalmente, despejavam toda raiva, caos, psicodelia e experimentalismo em um caldeirão musical. Não eram junkies sem noção do que faziam. Eram indivíduos que vieram da escola de artes visuais com uma fúria e ferocidade, que só poderiam despejar em forma de música.

A estética artística foi primordial para a criação do Sonic Youth, pois Lee e Kim vinham do círculo de artes visuais.Neste redemoinho de influências de Jack kerouac a Dinossaur Jr, nasce um disco de grande valor para musica alternativa.Onde o Punk, Hardcore, Avant-garde e Jazz fundem-se com visceralidade.

Lee Ranaldo estava passando por um momento muito criativo, embora suas canções não ofereçam respostas prontas, servem de veiculo para transporte de sensações e imagens.Ainda referente ao processo criativo tudo era válido.

Nick Sansano, produtor do Sonic Youth, disse que era impossível mandar neles.

“Válvulas de amplificadores estourando e curto-curcuitos, qualquer acidente transformava-se em insight no processo de gravação.E a coisa funcionava assim, as sessões de composição eram com os 4 dentro do estudio, Steve no meio e em sua frente (rodeado por paredes de vidro) Kim, Lee e Thurston.” 

Influência para o título da canção The Sprawl, vem dá trilogia cyberpunk de William Gibson, do mesmo título.The Sprawl, também possui influência direta dos romances de Harry Crews, sobre personagens miseráveis e violentos de uma América sulista.

 

Para gravação na época do Daydream Nation, foram gastos entre 35 a 40 mil dólares

Acharam uma fortuna na época.Embora o Sister tenha sido gravado com 10 mil e Goo (álbum posterior ao Daydream Nation) foram gastos em média 150 mil.Um livro com ação efervescente na mente de pessoas criativas, fica a dica de leitura das raposas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *