Rock baby: Churumi, Embrião Collacto e Congada na tarde de domingo

Domingão de sol e uma turma muito animada se reunia no palco 2 em frente a prefeitura da querida Bom Jesus dos Perdões, cidadezinha mais ou menos pacata no interior de São Paulo e claro para quem não sabe, também é a sede da equipe Duofox 😉

Através de um projeto colaborativo dos artistas da cidade, o palco foi montado e a música rolou.

Um sol da porra, mas a galera não desanimou, conciliando sombra e assistindo as bandas mandarem muito bem.

Quem iniciou aquecendo a galera foi o trio Albatroz (Diego, Diegão e Macabro – sim tem dois caras com nome igual na banda), no melhor estilo power violence, dando vários berros e deixando o tiozinho da congada sem entender nada.

Na sequencia o Crasso Sinestésico, banda que já começou a criar raiz na cidade do padroeiro entrou com o post-punk e aquele rockão de garagem. O som ficou mal equalizado, deu vários ruídos, mas isso não fez com que os caras não tocassem pra valer. O duo do Crasso Sinestésico, sempre apresenta material novo pra galera nos shows, por isso quem tiver oportunidade confere porque sempre rola coisa nova 😉

Os dinossauros do rock, Embrião Collacto (o nome que sempre sai errado nos cartazes) chegaram quebrando baqueta, esse trio levantou ainda mais a vibe da turma rock’n roll. Tudo em ambiente familiar.



 Pra fechar os sons autorais, entrou o Churumi, a banda que quem vos fala é tiete, os caras são carismáticos. Macabro sempre comedido e Diegão com seus óculos estilo Ran-Xerox. A banda mandou as letras que já foram decoradas pela galera, como Dona Maria, formando um modesto coro nos refrãos.



A quinta banda mandou vários covers muito bem tocados e muita presença de palco, os meninos da New Band, subiram e não fizeram a galera perder o pique.



RND entrou e eu me senti velha pra cacete, pois é, as crianças continuaram a nascer depois de 1986. Era uma molecada que tocava bem pra … (chega de palavrão), mas você vai entender o que eu quero dizer, as meninas afinadas no vocal e os meninos mandando muito bem sem trastejar e sem perder o ritmo.



Fora que o mestre de cerimônias foi ninguém menos que Zizo Lino, além de fazer malabares e animar a festa, que ficou ainda mais bonita com a presença deste ilustre palhaço.

Ah, no sábado ainda rolou um livepaint com a galera do grafitti no muro ao lado da prefeitura, foi muito lindo, quase chorei.

Se você teve a oportunidade de curtir os sons, sabe exatamente do que eu falo, pra quem não curtiu, fica alguns vídeos e claro também fica o convite para galera conhecer a cidade onde Jesus anda perdoando muita coisa, aqui tem congada, festa típica e mas também tem muito rock, porque também é cultura.