Casa Maré vai do manguebeat ao ska, do frevo ao funk em disco “Solta Teu Grito”

Manguebeat, frevo, MPB, ska, reggae e carimbó se misturam num caldeirão dançante de referências bem brasileiras no som da banda cearense Casa Maré. Após dois EPs, o trio revela seu primeiro álbum de estúdio, “Solta Teu Grito”, pelo conceituado selo paulistano YB Music, já disponível nas principais plataformas de streaming.

Ouça “Solta Teu Grito”: https://smarturl.it/CasaMare 

A mais recente amostra do trabalho foi a envolvente e delicada “Jardim Mar”, que chegou acompanhada de um clipe mostrando os afetos em família em tempos de isolamento social. A faixa foi inspirada pelo filho do vocalista Bruno Biú, Noah Azul. O sentimento intimista da canção é uma constante no trabalho de Casa Maré, partindo de intimidade e cumplicidade entre seus integrantes – além de Biú, completam o trio Rodrigo Ildefonso (baixo) e Eduardo Lopes (guitarra).

“Foi um processo leve, de reunião, muita troca de ideia, cervejas e risadas. O registro do disco soou como uma celebração do espírito da banda e dessa primeira jornada desde seu primeiro ensaio à gravação”, relembra o baixista.

Assista a “Jardim Mar”: https://youtu.be/aF6JDXJd-9w 

A banda surgiu em 2016 de modo despretensioso, como um projeto para tocarem juntos enquanto tomavam cerveja e cachaça na varanda da casa de Biú, na Praia de Iracema. Decididos a registrar as novas músicas e inspirados pelo cenário praiano, o grupo convidou alguns outros amigos músicos para participarem de uma gravação que viria a ser o seu primeiro EP. 

“Sinestesia” (2016) já começava a entregar o mix de influências e ritmos que se tornariam característica da Casa Maré no seu amadurecimento. A partir daí, o trio passou a explorar novas possibilidades, misturando diversos ritmos dentro de uma mesma canção no EP “Fervura” (2017), produzido por Klaus Sena. Depois de um bom circuito de shows e festivais, incluindo a oportunidade de dividir palcos com artistas como Otto, Mundo Livre S/A, Tereza Cristina e Silva, a banda decide gravar seu primeiro disco completo.

“Após 2 EPs lançados, alguns singles e temporadas de shows em eventos no circuito cultural de Fortaleza, idealizamos o momento de reunir tudo o que havia composto até então em um único álbum. Como um projeto que funciona na forma de um verdadeiro coletivo colaborativo e mutante, agregando variados artistas em suas apresentações, surge o desejo de registrar o que havia sido criado e absorvido até então. Um ponto. Não de fim, mas de recomeço. De ter um retrato de um período, poder olhar de fora e repensar a caminhada que segue”, reflete Ildefonso.

Novamente produzido por Klaus Sena em um processo mais dirigido e discutido, “Solta Teu Grito” foi antecipado pelos singles “Saia de Banda”, indicado ao Prêmio da Música Brasileira 2019, “Arranha-Céus” e o recém lançado “Jardim Mar”. Agora, é possível conferir o álbum completo nas principais plataformas de streaming de música.

Ouça “Solta Teu Grito”: https://smarturl.it/CasaMare 

Ficha técnica
Produzido por Klaus Sena
Gravado no estúdio Magnólia – CE por Klaus Sena e Lucas Guterres
Mixado por Klaus Sena no estúdio Índigo Azul – SP
Masterizado por Carlos “Cacá” Lima no estúdio YB – SP
Selo YB Music

 

MÚSICOS:

Bruno Biú – Voz
Eduardo Lopes – Violão e Guitarra
Rodrigo Ildefonso – Baixo
PH Barcelos – Bateria
Zylton Sena – Teclados
Thales Catunda – Percussão
Rômulo Santiago – Trombone
Ricardo Abreu – Trompete
*Jordão Luz – Trompete nas faixas Casa Amarela, Fervura e Cordão de Luz
* Klaus Sena – Percussão nas faixas Azucrinação, Dietas Balanceadas, Cordão de Luz, Cabra Desligado do Planeta Terra, Saia de Banda, Fervura, Arranha-céus e Guitarra na faixa Azucrinação

CASA MARÉ É:

Bruno Biú – Voz
Rodrigo Ildefonso – Baixo
Eduardo Lopes – Guitarra

Faixa-a-faixa, por Rodrigo Ildefonso

Jardim mar: Em ritmo de afoxé Bruno homenageia seu filho Noah.
Peixes: A música mais intimista do disco  mantém em clima lounge reflexões amorosas.

Azucrinação: Funk abrasileirado criado a partir de riffs de guitarra e baixo inspirados na sonoridade de Pepeu Gomes.

Casa Amarela: Nasce de uma noite de samba em Florianópolis e musicada  com a mistura do ska com o frevo, estilos que unem praia e carnaval.

Cordão de luz: Uma mistura com forte influência do Pará e uma molecagem ébria cearense dão o tom da música.

Cabra Desligado: Com bastante influência latina a música canta a história de um amigo que leva a vida leve.

Saia de banda: Traz novamente o carnaval de ritmos da banda com mais uma mistura do brasileiro Frevo com o Ska jamaicano.

Fervura: Homenagem ao ressurgimento do carnaval Fortalezense.

Dietas balanceadas: Samba funk da casa maré fala sobre a superficialidade das pessoas em tempos modernos.

Arranha-céus: Transita entre o surf music e o frevo expondo  elementos de uma metrópole litorânea.

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café e averso a picanha, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *