Facção Caipira revisa o passado e inova com eletrônicos

Como um trem em pleno funcionamento, com combustível necessário para mantê-lo nos trilhos e sempre adiante, a Facção Caipira é uma banda carioca – a um ano de celebrar 10 anos – que estreia um ousado projeto que revisa o passado por meio de remixes, sempre com um ou mais convidado em cada faixa a ser lançada pelo selo Toca Discos, até resultar em um álbum.

A primeira amostra é a versão bluesy eletrônica de ‘Hoje’, uma espécie de bluesy-trip hop, com participação da vocalista – também carioca, da banda Gente – Iolly Amancio: https://links.altafonte.com/ev7prpd.

Ao todo serão sete remix, de todas as fases da banda, produzidos sempre pela Facção Caipira junto à crew Rev Beats, além de convidados nos vocais. Julico (The Baggios), Juliana Linhares e Duda Brack são algumas destas participações especiais.

O coletivo dos beats nasceu dentro do estúdio Toca do Bandido e é responsável pela incursão eletrônica em meio ao blues stoner brega folk rock ou qualquer outro rótulo que caiba na inventiva e ímpar sonoridade produzida por Jan Santoro (voz/resonator), Renan Carriço (bateria) e Câmara (baixo).

Não à toa o projeto nasce com ‘Hoje’. Além de ser uma música do primeiro registro fonográfico da banda, composta pelo ex-gaitista Daniel Leon, é uma canção cultuada entre os fãs, no hall das mais pedidas, uma canção que congrega, até hoje, a gênese crua e intensa da Facção Caipira.

E foi neste momento de pandemia que o trio enfim desacelerou – sem nunca parar – e olhou para o passado, no intuito de pensar o futuro. Neste processo, ainda nos primeiros meses de isolamento social, a Facção Caipira realizou sessions on-line, o germe deste projeto: revisitar os quase 10 anos de banda a partir de um toque moderno, que é o incremento de elementos eletrônicos em algumas músicas.

‘Hoje’, inclusive, remete a um conceito bastante atual, o ‘eterno hoje’, o lugar que a pandemia nos coloca em diversas circunstâncias, num eterno retorno ao momento de ficar em casa, da reclusão, dos hábitos com as medidas protetivas etc.

O remix, enfim, é como a história da banda: um começo tradicional que então se transforma a partir de experimentações, num processo contínuo, sem rupturas, tudo devidamente pensado. Isso tudo é sobre a Facção Caipira e seu desenvolvimento artístico!

“Foi um prazerzaço fazer parte dessa faixa, é uma canção super intensa do jeitinho que eu gosto. Pude explorar meu lado mais dramático e ganhei muita liberdade para isso. O resultado final é explosivo”, comenta Iolly sobre a participação em ‘Hoje’.

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Tolstói, Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.