O Protetor – Longa de ação que não força a barra

Nessas noites frias sempre rola de ver aquele filminho meio sessão da tarde, com tiroteio e pancadaria gratuita. Filmes que fazem o tempo voar numa velocidade maior que máquina mortífera ou o tal filme do busão desgovernado com a Sandra Bullock e o Keanu Reeves.

É bom ver filmes assim às vezes. De noite, quando nada mais parece importar e você só quer se esticar com alguém debaixo das cobertas para se aquecer e mastigar uma pipoca.

UM ATOR QUE NÃO SAI DE MODA

A mente espairece e até dá pra ouvir umas risadas. Uma boa pedida no melhor estilo cinema de ação das tardes na TV é o longa O Protetor, com Denzel Washington. Esse é um daqueles longas de ação que não força as coisas.

Denzel Washington dá vida à Robert McCall, um cara que tinha tudo para ser o vizinho perfeito, mas uma noite mudou tudo

O enredo é interessante e possui uma pitada de drama, sim, basta olharmos a história do personagem principal, com seus temores e memórias passadas (Que não ficamos sabendo logo de cara) e as outras pessoas da trama que Robert McCall, o Denzel Washington, resolve ajudar no filme. A real é que está todo mundo meio fodido nessa história.

O QUE ESSE ENREDO TEM DE BOM?

Num cenário urbano, dia após dia, Robert McCall, um sujeito simplório, sem grandes sonhos faz tempo, vive sua vida pacata lendo livros clássicos, como O Velho e o Mar, Dom Quixote e muitos outros.

Ele acredita que toda a emoção que tinha para viver, já foi vivida, por isso não quer nada além de trabalhar numa loja de departamento e se sentar nas madrugadas num bar para ler um bom livro.

o protetor - Chloë Grace Moretz
Chloë Grace e Denzel Washington, no papel de dois “desconhecidos” numa noite que tinha tudo para acabar mal, e é o que de fato acontece.

É numa noite dessas, tranquila feito drama japonês, que Robert conhece Alina (Chloë Grace Moretz, de The Amityville Horror e a refilmagem de Carrie, a Estranha) uma bela garota de programa que está sendo perseguida e ameaçada por uma pesada quadrilha russa de tráfico de mulheres.

Uma gentileza e uma conversa que não deveria ter acontecido, desencadeia uma série de eventos que obrigarão Robert a desenterrar seu passado e dar vida a um anjo vingador bem da pesada.

A produção está disponível no Netflix e garante duas boas horas de entretenimento sem forçar a barra. A trilha sonora é muito boa e as cenas de ação convencem.

Vale a pena dar uma chance! Depois volta aqui para deixar sua opinião. Abraço e até o próximo filme!

 

 

Felipe Terra Escrito por:

Professor e amante da arte literária, atua na área da educação desde 2011. Viciado na música de Bach, Mozart e Chet Baker, e na literatura de Raymond Chandler, Ross Macdonald e Paul Auster. Ama escrever e acredita que poderia ler mais, porém, precisa dormir, infelizmente. Consegue passar horas jogando pôquer ou xadrez com os amigos. Degustar pizzas de queijo e bacon é um dos passatempos prediletos em horas de fome extrema.

seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.