A nordestinidade indie da banda potiguar Sample Hate no single “Tic Toc”

“Tic Toc” é o 14º single consecutivo da banda potiguar Sample Hate, que conta com os multi-instrumentistas, compositores e produtores Artur Porpino, Dante Augusto e, agora, Pedro Victor Cunha como terceiro membro. Com esta série de lançamentos, o Sample Hate vem confirmando sua criatividade artística e destacando-se como uma das bandas mais atuantes do cenário underground.

A onomatopeia tic toc – atualmente com som indiscutivelmente associado ao terremoto estético das dancinhas, disseminadas na volatilidade das adictivas redes sociais – vira música paradoxalmente suave e ácida assinada pelo grupo potiguar: “Oh, lazy, lazy, lady… Vá ver seu ‘tic toc’, que eu tô curtindo aqui meu Woodstock”.

“A canção reivindica uma nordestinidade, com leveza e um abraço ao calor do sol, na tentativa de se manter presente e são, mesmo enquanto o resto do mundo parece adoecer em ansiedade e expectativas frustradas”, explica Artur.

A sonoridade explora uma pegada de bossa e jazz ao violão de nylon, acompanhado de baterias – por vezes orquestradas em rufadas de caixa e ataques de pratos – synth bass, baixo elétrico e violoncelos.

Como de costume em muitos dos lançamentos do projeto, a música contou com participações especiais. Desta vez, da pernambucana Cecília Cabral nos violoncelos, do companheiro de longa data Vinícius Menna, presenteando com uma guitarra tropical ao finalzinho da música e do groove indiscutível de Xikinho Bass. A arte da capa é da artista brasiliense Nana Bittencourt, com lettering de Pedro Victor Cunha.
 

OUÇA “TIC TOC” NO SEU STREAMING FAVORITO

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Tolstói, Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.