# Abutres não ouvem Jazz – Ep33 – Rubem Fonseca & Luiz Alfredo Garcia-Roza

Esse podcast sobre esses dois nomes da literatura brasileira era quase que obrigatório. Fabiana Pereira, Diego Fernandes e Felipe Terra falam de obras e das características de Rubem Fonseca & Luiz Alfredo Garcia-Roza, dois nomes que merecem lugar e destaque na sua lista de leituras para 2021.

Abaixo segue também algumas informações adicionais que vão ajudar a compreender melhor os livros e a escrita dos dois. Boa audição e leitura.

Os personagens que Rubem Fonseca e Garcia-Roza criaram ao longo de toda a carreira povoam o imaginário dos leitores. Impossível não se encantar e assombrar-se com o modo como cada um, a seu modo, tece trama intrigantes e perfeitas para serem degustadas como um bom e velho vinho tinto.

A literatura de ambos se mostra, aos poucos, como verdadeiros laboratórios, não só de crimes e histórias conturbadas e cotidianas, mas onde pessoas são analisadas sob diversos aspectos, sejam morais ou não.

A honestidade com que Rubem Fonseca descreve um ato violento, ou o jeito simples e cativante que torna Espinosa um homem observador de um simples ato como olhar pela janela nos fazem perceber que não estamos diante de meros escritores velhos e experientes, e sim, que estamos parados, lendo narrativas urbanas e policiais (muitas vezes ou nem sempre) de uma qualidade que permite colocar os romances e contos desses dois autores nas prateleiras de grandes romancistas brasileiros, sejam eles de ficção policial ou não.

E sabemos que não existe forma melhor de mergulhar na obra de Rubem Fonseca e Luiz Alfredo Garcia-Roza do que ler os livros. Segue uma listinha linda para vocês.

RUBEM FONSECA

  • Feliz Ano Novo – Contos (1975) Censurado pela Ditadura
  • Lúcia McCartney – Contos (1969)
  • Amálgama – Contos (2013) 
  • A Grande Arte (1983)
  • Bufo & Spallanzani (1986)
  • Agosto (1990)

LUIZ ALFREDO GARCIA-ROZA

  • Uma Janela em Copacabana (2001)
  • O silêncio da Chuva (2005)
  • Berenice Procura (2005)

Rubem Fonseca o maior escritor policial do Brasil

 

 

 

 

Felipe Terra Escrito por:

Professor e amante da arte literária, atua na área da educação desde 2011. Viciado na música de Bach, Mozart e Chet Baker, e na literatura de Raymond Chandler, Ross Macdonald e Paul Auster. Ama escrever e acredita que poderia ler mais, porém, precisa dormir, infelizmente. Consegue passar horas jogando pôquer ou xadrez com os amigos. Degustar pizzas de queijo e bacon é um dos passatempos prediletos em horas de fome extrema.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *