Ancestral Diva desacelera na reflexiva nova música ‘Macumbeira’

A calma e reflexiva ‘Macumbeira’ tinha mesmo a urgência de ser lançada neste finalzinho de 2020. Neste segundo single, a Ancestral Diva convida à imersão entre melodias densas e acordes mais longos. Ouça aqui: https://rebrand.ly/ancestraldiva-macumbeira.

‘Macumbeira’ possui uma temática pertinente ao momento, sobre o reencontro consigo mesmo, buscar ajuda e valorizar o espaço em que vive no planeta Terra.

A música surgiu de uma jam, num dia em que a banda recarregava energias, para espantar o marasmo. O vocalista Babo Gruppi conta que os riffs e melodias surgiram naturalmente e, de imediato, ali nascia ‘Macumbeira’, de forma inesperada, mas com muita emoção.

“Depois fui entender a história dela. Escrevi uma letra como se fosse uma pessoa que fugiu para Marte, em busca de uma vida melhor. Lá, percebe que a solidão é um sentimento inerente ao homem, onde quer que esteja, não pode fugir disso”, ele destaca.

O personagem, então, volta à Terra para contar tudo que viveu em busca de ajuda, e é quando encontra a ‘macumbeira’, uma entidade espiritual que o aconselha e dá ferramentas para a liberação de caminhos energéticos.

A banda
Ancestral Diva é a energia incorporada em seus quatro integrantes. Formada em 2019, reúne integrantes de outras bandas da cena de rock de Belo Horizonte (MG).

Babo Gruppi (vocais), Saulo Ferrari (bateria) e Luce Lee (baixos e synth) também integraram as bandas Tempo Plástico e The Spacetime Ripples. Zé Mario Pedrosa, o guitarrista da banda, também faz parte da Green Morton.

A banda estreou em novembro com a potente ‘Dançando no Inferno’, com influências do rock clássico e da música brasileira , e que está no streaming e tem videoclipe. Assista aqui: https://youtu.be/yNiIHsUptxE.

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café e averso a picanha, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *