Carmen Blues lança clipe da visceral ‘Cheiro de Gasolina’

A Carmen Blues lança o clipe da visceral ‘Cheiro de Gasolina’, single do último EP – intitulado Gasolina – que da banda soltou em maio de 2020 pela Abraxas Records.
Assista aqui: https://youtu.be/Iz5brw_-xtE.

“O clipe é um grito de #ForaBolsonaro da banda e do diretor, Igor Tinoco, somando-se às muitas vozes que se levantam neste momento contra o atual desgoverno brasileiro”, comenta a vocalista Carmen Cunha.

A canção, que havia sido escrita em meio aos protestos de 2013, e foi gravada em 2019, agora é trazida para as lutas do presente através do novo videoclipe, no qual as cenas da banda, filmadas no Escritório da Transfusão e nas ruas do Centro do Rio, são mescladas a imagens reais de protestos.

O clima é incendiário e dinâmico, que combina com a sensação de montanha russa que a música provoca, com blues, grunge e uma pitada de trip hop.

Ouça ‘Cheiro de Gasolina’ e ‘My Own’, ambas do EP Gasolina: https://onerpm.lnk.to/CarmenBluesGasolina.

Carmen Cunha é também a vocalista da Lâmmia, dona de uma voz única, potente e versátil.

Além de Carmen a banda é Kadu Mota na guitarra solo, Luiz Gustavo (também da Lâmmia) no baixo e Christian Dias (guitarra no AstroVenga, Ênio Berlota e Nóia) na bateria.

Carmen fala da diferença sonora entre a Carmen Blues e a Lâmmia. “A Lâmmia obviamente tem um som mais pesado, em que alguns momentos faz pontes com o metal. Na Carmen Blues o som é mais leve e mais blueseiro (apesar de que o blues está meio distante dessas duas músicas especificamente). Tem um amigo meu que diz que eu faço um blues grunge, acho que é meio por aí”.

Gênero
Rock/Blues

Membros da banda
Carmen Cunha – Voz e Guitarra Base
Carlos Cunha – Guitarra Solo
Luiz Gustavo – Baixo
Christian Dias – Bateria

Cidade natal
Rio de Janeiro

Gravadora
Abraxas Records (facebook.com/abraxasevents)
Carmen Blues na internet
instagram.com/carmen.blues
facebook.com/CarmenBluesMusica

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Tolstói, Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.