Dramón faz releituras de Àspero na Sessões Fauhaus

As experimentações intimistas e enigmáticas entre som ambient, guitarras e loops de Àspero, o primeiro full que o Dramón lançou em março deste ano (Sinewave), ganharam releituras apenas com o instrumento elétrico de seis cordas em uma visual live session gravada em um rooftop de São Paulo.

Confira o Dramón na Sessões Fauhaus: youtu.be/6BRPJDtVjZk

A session, com duração de 30 minutos, contempla cinco músicas do disco Àspero. São elas ‘Pelas Paredes da Memória’, ‘Inflexível’, ‘Insônia’, ‘Àspero’ e ‘Descompasso’, todas as faixas tocadas sem programações, loops ou computadores, apenas Renan Vasconcelos (músico e produtor que faz tudo no Dramón) e sua guitarra.

A live foi gravada num fim de tarde de junho na capital paulista, entre o entardecer e o anoitecer. As cores que desabrocham no céu da grande metrópole se unem às intimistas e minimalistas atmosferas do Dramón, resultando em um material único em questões estéticas e sonoras.
Créditos da Sessões Fauhaus

Direção: Anne Santoro
Câmeras: Sue-Elie Andrade-Dé e Camila Sánchez
Edição e finalização: Anne Santoro
Captação, Mixagem e masterização: Eduardo Magliano
Produção e realização Fauhaus e Fausta filmes
***
Dramón + Saulo von Seehausen

Os produtores Renan Vasconcelos (Dramón) e Saulo von Seehausen (look ma! no wings) juntaram-se em torno do desafio de buscar na música um do outro o que achavam faltar em suas próprias.

Encorajado a experimentar formatos menos convencionais em suas composições por Renan, Saulo contribuiu trazendo cenários lúdicos e mais melódicos para o projeto.

O resultado dessa colaboração se tornou o EP “pra hoje:”, onde ambos puderam visitar paisagens sonoras até então não exploradas por nenhum dos dois.

A primeira amostra da parceria é a a música ‘lavar os copos, contar os corpos’:
https://album.link/s/6uikUkHhY8lgkAzqdBiteh.
***
Àspero

Áspero, o disco, faz a fusão do passado com o momento atual do Dramón. Tende para o rock, por causa das guitarras e da levada, mas que possui os ingredientes que pavimentam o projeto, como samples, climas e experimentações.

Como explica o músico e compositor, este registro pode ser visto como mais uma peça na construção de um mosaico distópico na discografia, uma recusa em acomodar-se nos horizontes fechados do realismo capitalista.

O músico e produtor também comenta sobre o uso mais atenuado de guitarras em Àspero, que deve aparecer menos nos futuros lançamentos. “A guitarra é uma zona de conforto, é o instrumento pelo qual consigo desenvolver melhor as ideias, além de ser um elo ao meu o meu passado em bandas”.
Ouça aqui: https://tratore.ffm.to/dramonaspero.

O músico
Músico, produtor e design gráfico, Renan Vasconcelos é natural do Rio de Janeiro e atualmente reside em São Paulo capital. Em 2018 tocou na banda de post-rock Avec Silenzi, que lançou cinco álbuns.

No Dramón, Renan traz a base das experimentações da antiga banda e potencializa as composições com uso minimalista de guitarras, drum machine e synths.

Antes de Àspero , o Dramón lançou quatro EPs (Bétula // Membrana, de 2021; Oscilar, de 2020; Equilíbrio Utopia, de 2019, e Ansiedade Morte, de 2018) e o single Afã (2020).

Dramón nas redes sociais
instagram.com/dramon__
facebook.com/dddramonnn
sinewave.com.br/artistas/dramon

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Tolstói, Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.