Feito Café reflete sobre os tempos atuais no single duplo “Compactando o Agora”

O folk, indie, pop e MPB reflexivos do duo Feito Café ganham novos contornos com “Compactando o Agora”, um single duplo que reúne as faixas “Um Jeito Humano de Nunca Morrer” e “Armarinho Solidão”. As canções refletem sobre o atual momento de isolamento social e mesclam o som aconchegante do projeto a singelos arranjos de cordas e sopros para acompanhar letras sobre a passagem do tempo. O compacto está disponível nas plataformas de streaming e chega também com um lyric video duplo.

Assista o lyric video duplo: https://youtu.be/tQq5ElzEe9w 

Ouça “Compactando o Agora”: https://onerpm.lnk.to/compactandooagora

Trocando as guitarras e bateria que preenchem o som de Feito Café por cello e violino no lado A e também baixo, teclado e trompa no lado B, o single é o único lançamento do projeto de Hugo Oliveira e Letícia Pacheco em 2020. Não por acaso, traz um aspecto mais contemplativo para o trabalho, uma sonoridade guiada pelo produtor e multi-instrumentista carioca Clower Curtis. 

“Um Jeito Humano de Nunca Morrer” marca a primeira vez que Hugo e Letícia assumem juntos os vocais, em uma letra sobre a possibilidade de ser imortal, porém sem abrir mão de nossa humanidade. Já “Armarinho Solidão” canta a melancolia dos dias do passado recente. Ambas trazem temáticas que se entrelaçam, passando por ansiedade, esperança, medo, vida e morte. 

“‘Compactando o agora’ foi criado durante a pandemia de coronavírus que assolou o mundo, mas não fala propriamente da pandemia, e sim, dos efeitos psicológicos devastadores causados por ela. As canções e letras foram surgindo ao longo dos meses de isolamento social entre março e julho. Em meio a tantos problemas políticos, comportamentais, psicológicos, etc, resolvemos olhar para o interior, ver o estrago que estava sendo feito por tudo que vinha de fora. A TV e a Internet tiveram total influência na feitura do trabalho (muito mais do que possíveis influências musicais). Assim, mesmo sabendo de nossos privilégios, resolvemos colocar nossas dores e dilemas nessas canções”, explica o duo.

O compacto marca o amadurecimento de Feito Café e o total controle de Hugo e Letícia sobre seu trabalho, inaugurando um período de mais experimentações sem abrir mão da sonoridade construída até aqui.  

O Feito Café nasceu em Angra dos Reis (RJ) em 2014 e lançou seu primeiro single, a autointitulada “Feito Café”, em 2017, contando com a participação de Miguel Bestard nas guitarras. Em 2018, foi lançado o EP “Barbacena”, e em 2019, um novo single, intitulado “Um recado para Tito”. O duo agora aguarda a normalização do cenário relativo à pandemia para começar a gravar novas canções. Enquanto isso, é possível conferir “Compactando o Agora” nas principais plataformas de streaming.  

Assista o lyric video duplo: https://youtu.be/tQq5ElzEe9w 

Ouça “Compactando o Agora”: https://onerpm.lnk.to/compactandooagora

Ficha técnica
Um jeito humano de nunca morrer 
Violão, voz e percussão – Hugo Oliveira 
Voz e percussão – Letícia Pacheco
Violão, guitarra, baixo e percussão – Clower Curtis 
Cello – Mateus Ceccato 
Violino – Dhyan Toffolo 
Arranjo – Clower Curtis 
Armarinho solidão 
Trompa – Philip Doyle 
Violino – Dhyan Toffolo 
Cello – Mateus Ceccato 
Violão – Hugo Oliveira 
Violão, baixo e teclado – Clower Curtis 
Voz – Letícia Pacheco
Arranjo – Clower Curtis

 

Acompanhe Feito Café:

Facebook: https://www.facebook.com/feitocafeoficial/  
Instagram: https://www.instagram.com/feitocafeoficial/ 

Ouça Feito Café:
Spotify: https://spoti.fi/2Zu3Gjp 
Deezer: https://bit.ly/2OuaQOm 
Google Play: https://bit.ly/3h1qg91 

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Tolstói, Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *