Terceiro Mundo Bom mata saudades da estrada com clipe “Ataque Soviético”

Após apresentar sua mescla de indie rock dançante e letras bem-humoradas em um EP auto intitulado, a banda carioca Terceiro Mundo Bom dá destaque à faixa “Ataque Soviético” em um clipe. O registro une cenas do grupo em um show e em estúdio, em um resgate de tempos onde a música proporciou encontros. 

 

Assista a “Ataque Soviético”: https://youtu.be/bkLBzr4JQhQ 

Ouça “Terceiro Mundo Bom”: http://smarturl.it/TerceiroMundoBomEP 

 

Descrita pela banda como um “rock ultra dançante pra animar qualquer festa para pessoas desinibidas e sacanas”, e guiada por uma curtição sem limites, “Ataque Soviético” ganha um vídeo com o mesmo espírito. O clipe traz imagens de uma apresentação da Terceiro Mundo Bom em uma noite em que dividiram o palco com a Blitz, permeadas por momentos de bastidores entre ensaios, gravações e reuniões do grupo, todos marcados pela espontaneidade dos integrantes. Além deste, o EP conta com clipes para as faixas “Pérolas Irregulares” e “Terceiro Mundo Bom”.

Assista a “Pérolas Irregulares”: https://youtu.be/YVA_qtuYURY
Assista a “Terceiro Mundo Bom”: https://youtu.be/d1rB5NrH6Bw

O vídeo retoma a sonoridade do quarteto ao mesmo tempo que encerra o ciclo do EP, já que a banda atualmente trabalha em novas faixas que serão gravadas após o fim da atual pandemia. “Estávamos com a pré do segundo EP praticamente pronta já pensando em gravar quando aconteceu essa mudança no mundo. Mas estamos terminando os últimos detalhes pra começar a gravar um single inédito!”, adianta o guitarrista Marcos Almir. Além dele, a banda conta com Diogo Brandão, Robson Riva e Guga Leão. 

O EP de estreia da Terceiro Mundo Bom mostra a versatilidade do conjunto, que destila referências para além do rock e MPB, como o rap e o trip hop. As faixas vão desde relacionamentos voláteis até amores que surgem no meio de um protesto, oferecendo um olhar novo sobre o Brasil atual. 

O clipe de “Ataque Soviético” já está disponível no canal de YouTube da banda, e o EP, nos principais serviços de streaming através do selo Sagitta Records.

Assista a “Ataque Soviético”: https://youtu.be/bkLBzr4JQhQ 
Ouça “Terceiro Mundo Bom”: http://smarturl.it/TerceiroMundoBomEP 

Ficha técnica
Produzido por Lucas Vasconcellos e Terceiro Mundo Bom
Gravado por Elton Bozza no Pavão Preto Estúdio
Bateria e Baixo gravado no Melhor do Mundo Estúdios
Mixado por Márcio Gama
Guitarras slide – Lucas Vasconcellos
Teclados – Donatinho
Arranjo de metais – Vitor Tosta
Gravação de Metais por Vitor Tosta e Pedro Paulo no Estúdio Gafanhoto
Masterizado por Sun Room Audio NY/EUA
Show gravado na cidade de Paracambi (RJ). Imagens da participação do Donatinho por Renan Duran e imagens adicionais de celular da rotina da banda antes da pandemia por Diogo Brandão, Bárbara Reis e Vinicius Tamer.

Direção de Fotografia: Bruno Rocha
Câmeras – Renan Mendonça e Daniel Nobre
Montagem : Felipe Monteiro
Finalização – Felipe Monteiro
Produção: Diogo Brandão
Direção: Diogo Brandão

Letra
Te conheci
Numa festa animada
Você meio alterada
Aquela coisa toda
Reconheci
Minha vizinha
Que delícia
Estava cheia de malícia
Com mais 3, depois 6, depois disse que era a minha vez
Furei
A fila anda pra cozinha
E lá também perdi a linha
Peguei 6, 16, depois disso eu já nem sei
Montanha Russa
Roleta Russa
Nem que a vaca tussa
Num ménage a trois
Quem vai querer parar?!
Uuuuuu
Te encontrei
Num canto escuro da garagem
Tentando entrar na personagem
E aquele papel que você me prometeu?
Reencontrei
A professora do primário
Acompanhada de um otário
Peguei saindo do armário
Com a mãe de um amigo meu
Pulei
Numa jacuzzi de champanhe
Peguei você, me acompanhe
Sim, talvez, outra vez, esquece o corno do teu ex
Festa privê
Só no bufê (festinha de artista)
Não sei o que
Quem vai saber? (e respingou na pista)
E ao meu ver
E sem querer (a papauêra toda)
Bebi saquê
Pra te esquecer.. (Se eu me lembrasse eu saberia se foi boa)

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café e averso a picanha, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *