INFESTATIO, Um caldeirão denso e enigmático do underground.

 

Não é de hoje que a máxima de que o “rock morreu” habita o vocabulário popular. Concordamos com muita ressalva, pois o underground vive tranquilo, cada ano mais forte, saudável e repleto de bandas de diversos gêneros e estilos.

O metal no entanto, é um estilo que coleciona adeptos e é apaixonante e um terreno que ainda tem muita coisa a ser explorada. Nós do Duofox sempre saímos da zona de conforto quando aparecem novidades no estilo.

O metal nacional hoje está muito bem representado, com bandas do naipe de Krisun, Violator, Claustrofobia, Toture Squad, Nervosa, Andralls e recentemente nos agraciou com duas belas surpresas de peso sonoro, a banda Hellgarden, também do interior de SP e o Sangue de Bode do Rio de Janeiro.

E nessa leva temos o Infestatio, banda de trash metal clássico, oriunda de Jundiaí e que é mais uma das centenas de bandas que contribuem de forma positiva e que eleva o nível do nosso metal brazuca.

A banda começou no início dos 2000, e após muitas mudanças de formação, dezenas de participações em vários festivais e um EP lançado há uns 7 ou 8 anos atrás, acabaram de lançar via plataformas digitais, o seu debut, o disco UNLEASH THE END (Wink Estudios – Jundiai)

Da sua formação original, restaram apenas um duo, o Rafão Neves – guitarras, vocais e o principal compositor da banda e do disco todo, e Caio Picollotto na bateria.

Para a gravação desse disco, passaram pela banda para compor o line up alguns músicos da região, de extrema competência e bagagem sonora, como o trio de guitarristas solo (Gabriel Wintter , Rodrigo Quinõnes e Renato Jafet) que se dividiram para gravar e solar em algumas faixas do disco e o Cristiano Dafré no baixo, que além de gravar as quatro cordas nesse disco, tem outros 3 projetos em processo de finalização de seus álbuns, como a já citada por aqui no nosso podcast do abutres não ouvem jazz – a banda de rock/folk Vercel – em que toca violão e é o letrista principal.

A banda de indie rock Cidade Céu, em que canta e toca baixo e a Hells Rancho, na qual assume também os vocais e o baixo. Realmente um timaço envolvido e que resultou num belo disco de trash, direto, sem firulas.

São 8 faixas, todas cantadas em inglês, muito bem gravadas e executadas.

Aqui você viaja no tempo, conforme passa faixa por faixa na audição.
Influencias de Metallica na fase Cliff Burton, Slayer na fase Seasons in the Abyss entre outras bandas clássicas dos 80´s.

Destaques para as faixas de abertura Blinded, a faixa Jeff (feita em homenagem ao falecido Jeff Hanneman do Slayer), e Leeches.

Os pontos altos do disco são Shadowless a última faixa, uma porrada na orelha e com uma passagem bem inusitada e diferente com uma cozinha entrosada de bateria baixo e vocal, a faixa Requiem merece um destaque pois possui riffs poderos e que empolgam. São dignos de bater o cabelo e de mosh pit do começo ao fim.

O ápice fica por conta da pesada Mankind Demise que contou com a participação especial da Fernanda Lira, ex Nervosa e atual Crypta.

Os pontos fracos, mas que não tira o brilho do disco, ficam por conta de Storm Knigths que apesar do bom jogo de cordas no início e no final, com 8 minutos é extremamente longa. E a faixa Agony, que conta com mais uma participação feminina nos vocais, a Danni Azevedo, que tem um vocal mais melódico talvez não tenha casado tão bem quanto os vocais mais rasgados da Fernanda Lira.

Em Agony, a introdução não foi a melhor escolha, e se a música começasse aos 22 segundos naquele riff mais hardcore, com certeza daria outra capa pra música. Esta aí uma dica para executar ela ao vivo, já começar na parte mais rápida, ficaria muito mais interessante.

No mais, UNLEASH THE END, é um disco bem coeso, muito bem gravado, e que vale a pena ouvir, para os amantes dessa linha de metal mais pesado.

Mais um belo lançamento de 2020 para vocês curtirem, seguem os links da banda INFESTATIO nas redes sociais e os links das plataformas para ouvirem.

 

Infestatio – Mankind Demise – Feat. Fernanda Lira

REDES SOCIAIS DA BANDA
https://www.facebook.com/Infestatio/
@infestatio_official

Tito Cepoline Escrito por:

Entrou para compor o timaço do podcast ABUTRES NÃO OUVEM JAZZ, formando o power trio mais improvável e pra lá de especial. Apaixonado por viagens e artes no geral, em especial a música, tem ouvido aberto para vários estilos, alguns bem peculiares e passeia na linha que vai do jazz ao hardcore. Viagens e Música não são meros itens na prateleira!! Seguindo essa máxima, segue na luta diária de promover, divulgar, incentivar cultura, arte independente, lugares pitorescos, praias belíssimas que tanto são necessários para nossa sobrevivência!!

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *