Leandro Sant’Ana lança Espelho, curta inspirado no disco Brazil? [subst. masculino]

As inquietudes, provocações e protestos do disco BRAZIL? [subst. masculino] extermínio deliberado, primeiro álbum solo de Leandro Sant’Ana, norteiam também o curta-metragem Espelho, mais uma produto pelo qual o contrabaixista paulista escancara um Brasil miserável (em amplos sentidos), repleto de contrastes e horrores.

Espelho tem música e imagens de Leandro Sant’Ana, que também assina a direção do curta, enquanto o texto e narração é obra de Tiago Silva.

A produção, define Sant’Ana, é o reflexo do hoje, do descaso e extermínio deliberado que o povo brasileiro enfrenta. Para tanto, Espelho se apresenta como um registro histórico de época, um momento que milhares de brasileiros querem logo esquecer.

“Quando o presente momento ficar para trás e olharmos para esse período tenebroso em nossa história, haverá a denúncia através do som do meu baixo e das outras artes que completaram todo o trabalho. Há música, poema, foto e vídeo”, comenta o músico e diretor.

Para Silva, o curta é um necessário rasgo no país. O seu texto é posto em conformidade com a música: exprime a angústia do Brasil atual. “O filme, a música, o poema, o conceito, paradoxalmente obscuros, lançam luzes naquilo que a gente não quer ver”, ele aponta.

Sant’Ana e Silva também já atuaram juntos em uma banda, anos atrás. São cúmplices da indignação por meio da arte e entendem como atualizar as críticas.

Foram adolescentes no período de ultra neoliberal que chegou com uma novidade cruel: o indivíduo deve se virar sem Estado, sem país, sem nação, ou morre. “O neoliberalismo, não penso apenas como modelo econômico, mas como toda uma forma de sociedade e de construção do sujeito nela, é fundamentalmente individualista”, eles apontam sobre um debate pertinente de Espelho.

Espelho é sobre isso também: o caos que essa ideia doentia de sociedade, essa “novidade” nada nova, cria é um mundo sombrio, violento, antipático.
Ficha técnica de Espelho

Música e Imagens: Leandro Sant’Ana
Texto e Narração: Tiago Silva
Direção: Leandro Sant’Ana
Apoio: Abraxas | Tedesco Mídia

O disco

BRAZIL? [subst. masculino] extermínio deliberado é o título do primeiro álbum solo de Leandro Sant’Ana, conhecido músico de Santo André, com passagem por bandas como Leeds e War Industries Inc. O material é um lançamento da Abraxas Records no streaming e também está no Youtube.

Ouça nas plataformas digitais: https://ps.onerpm.com/7009565596.
No Youtube: https://youtu.be/xBqOTW3VAUY.

Neste registro de duas músicas – Vertigem e Humano, Leandro Sant’Ana experimenta com ruídos, sonoras de telejornais, dark ambient, synths, linhas de contrabaixo e outros elementos para expurgar o sentimento acerca do momento brasileiro atual – pandemia descontrolada, conluio do governo com o neofascismo e o neoliberalismo pungente que massacra as parcelas mais pobres da sociedade.

Fanzine Brasiliana

Junto ao disco, Sant’Ana lançou um fanzine para complementar a ideia. É o Brasiliana. Música e letras se complementam, caminham na mesma direção quanto ao pensamento ‘o que somos, nós brasileiros?’.

Quer receber uma versão digital de Brasiliana? Solicite no e-mail erick@tedescomidia.com.br.

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Tolstói, Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *