Nostalgia e sarcasmo marcam FEBRE 2, novo single da banda paranaense Cambaia

A banda Cambaia, projeto que mescla lo-fi, indie rock e psicodelia, lança nesta sexta-feira (13) o single FEBRE 2, canção inspirada no sonho de um dos integrantes. O single é a releitura de uma música que compõe o disco homônimo de estreia, que foi lançado em 2015. 

Inspirada em um sonho psicodélico e sem sentido de Ricardo, esta versão mergulha ainda mais no experimental, mostrando que a banda atingiu sua maturidade com total controle dos aparatos tecnológicos que adornam suas letras irônicas e críticas. A faixa explora elementos predominantemente incompatíveis: cordas acústicas, bateria eletrônica, vocalizes e efeitos profundos. O encaixe dessa mistura leva o ouvinte à reflexões sobre a infinitude que a banalidade pode ter em nosso dia a dia. 

FEBRE 2 apresenta bem as virtudes sonoras da banda Cambaia para novos fãs, ao mesmo tempo que recria uma composição antiga do grupo:

“Desde o início o principal objetivo [da banda] era compor músicas em português e com a estética do synthpop do fim dos anos 90. Buscamos sempre trabalhar com temas relacionados às tristezas, problemas da vida e ainda assim debochar sempre que possível”, conta o vocalista e baixista Ricardo Farias.

Cambaia é uma banda de Sarandi/PR que surgiu em 2015 pelo próprio Ricardo e por Francisco Alves; Samuel Amaro (sintetizador e voz) completa o trio na formação atual.

A banda, que conta com 7 EP’s de estúdio e um ao vivo lançado em 2022 – resultado da apresentação no programa Showlivre – define os contornos de sua identidade em mais um ótimo lançamento, que conversa diretamente com outros nomes da cena independente como Biltre e Ana Frango Elétrico.

OUÇA FEBRE 2 NAS PLATAFORMAS DIGITAIS 

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Tolstói, Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.