# Abutres não ouvem jazz – EP12 – Ornette Coleman x Count Basie

Neste 5º episódio da série jazzística das raposas, Tito Cepoline, Diego Fernandes e Felipe Terra discorrem a história de dois gigantes, Ornette Colleman o embaixador do Free Jazz, saxofonista genial. Depois de passar apenas 12 minutos no palco com Coleman em 1961, John Coltrane disse que era “o momento mais intenso da minha vida”. Outra reflexão favorita sobre Ornette é a referência de David Was a ele como “o Samuel Beckett do jazz”.

E o exímio pianista Count Basie, em 1958, Basie se tornou o primeiro homem afro-americano a receber um Grammy. Um dos grandes nomes da música jazz de todos os tempos, ele ganhou muitos outros Grammys ao longo de sua carreira e trabalhou com uma infinidade de artistas, incluindo Joe Williams e Ella Fitzgerald.

MAIS CURIOSIDADES SOBRE ORNETTE COLEMAN

 
** No final dos 60´s Ornette Coleman tornou-se um dos músicos mais influentes do JAZZ. Isso se deu muito por ter sido o principal musico, ou ter ajudado muito na criação do subgênero mais controverso deste estilo – o FREE JAZZ. Muitos críticos especializados e músicos de jazz inicialmente ridicularizaram isso por seu desvio das estruturas convencionais de harmonia e tonalidade.
 
** Em meados da década de 1970, ele deu uma freada nas gravações de free jazz e recrutou instrumentistas elétricos e a partir daí seguiu criando novas tendências. Uma nova teoria criativa foi inventada por ele em que ele mesmo a batizou de harmolodica. De acordo com a teoria de Coleman, todos os músicos são capazes de tocar melodias individuais em qualquer tecla, e ainda soar coerentes como um grupo. 
 
**Ele também começou a incorporar elementos de outros estilos em sua música, incluindo influências do rock como a guitarra elétrica e ritmos não ocidentais tocados por músicos marroquinos e nigerianos. 
 
**Com isso, no ano de 1975 – década auge do jazz fusion – ele formaria uma banda paralela que incluiria na formação seu filho, Denardo Coleman na bateria. Este supergrupo ficou se chamou Prime Time e gravaram vários discos no final dos 70´s e 80´s. Compunha o line up:
Dois guitarristas, dois bateristas e, ocasionalmente, dois baixistas ao lado do saxofone de Coleman. 
** O primeiro álbum da banda foi Dancing in Your Head  de 1976
** O álbum de 1988, Virgin Beauty , foi o mais bem-sucedido no número dois na parada de jazz da revista Billboard e vendeu mais em seu primeiro ano do que qualquer álbum anterior da Coleman. 
 
** o álbum Of Human Feellings, de 1982 foi uma das mais aclamadas e polemicas obras do grupo:
 – foi o primeiro álbum de jazz a ser gravado digitalmente nos Estados Unidos.
 – Coleman recebeu US $ 25.000 pelos direitos de publicação de Of Human Feelings, mas disse que seus gerentes a venderam por menos do que os custos de gravação e que ele não recebeu nenhum de seus royalties do disco.
 – Os críticos elogiaram a música expressiva do álbum e a abordagem harmolódica, mas causou pouco impacto comercial e ficou fora de catálogo 
 – Coleman recrutou seu filho Denardo como gerente após uma disputa com seus ex-gerentes sobre os royalties do álbum.
 – Coleman não gravou outro álbum por seis anos e se apresentou internacionalmente com o Prime Time por diversos anos.
 – Of Human Feelings apresenta jazz-funk , um tipo de música que se originou por volta de 1970 e foi caracterizado por intrincados padrões rítmicos, uma linha de baixo recorrente e elementos rítmicos latinos
– O álbum é claramente o progenitor de muitas coisas que soaram radicalmente novas na fusão contínua de punk rock, ritmos de dança negra e free jazz.
– Embora as composições de Coleman nunca tenham atingido popularidade, elas tiveram sucesso no contexto de um álbum que mostrava seu estilo distinto de saxofone, que era de alto nível, e muito cativante
 – Human Feelings é um álbum que melhor traduz para novos ouvintes da música baseada em harmolodicidade de Coleman.
– é um guia para iniciantes ouvintes de jazz; um dos poucos álbuns que te ajuda a se tornar um melhor ouvinte de rock e aprender a gostar de jazz

*Errata  “A disputa mencionada no podcast entre a banda de Count Basie com a Billie Holiday nos vocais,  e a banda de Chick Weeb com a Ella Fitzgerald, NÃO foi televisionada e SIM transmitida por radio, pois na época não existia ainda televisão”

Trilha sonora:
All of Me – Count Basie
Free Jazz – Pts. 1 & 2 – Ornette Colleman
First Take – Ornette Colleman

 

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café e averso a picanha, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *