Alexandra Pessoa faz um pacto com os tambores em seu novo EP “Tambora”

Já está disponível nas plataformas musicais o EP “Tambora”, de Alexandra Pessoa. O novo projeto da artista conta com seis faixas autorais, onde, além de compor e cantar, a artista também é responsável pelas percussões e pela produção musical.

 Alexandra é cantora e compositora de uma talentosa e efervescente geração de mulheres artistas soteropolitanas como Luedji Luna, Jadsa, entre outras. Seu primeiro álbum é o “Visita”, lançado em 2017. Seu trabalho autoral é construído através da sua memória musical afro baiana e nordestina, conduzido pelos princípios da comunicação, através do tambor e da voz.

A ideia do novo trabalho nasceu a partir de um encontro de mulheres afro peruanas que Alexandra participou em sua passagem pelo Peru, em 2019, durante turnê com a Sempre Viva (formada por mulheres musicistas da América Latina). Uma das participantes mencionou a existência de um grupo de mulheres chamado “Las Tamboras”.

A viagem foi o marco para que a artista assumisse de vez a percussão como sua companheira de palco e de vida. Assim que retornou a Salvador, Alexandra realizou um show que marcaria o início de “Tambora”, já com a formação musical do projeto. Guiada por seus tambores, caxixis e moringas, Alexandra conta, desde então, com a parceria e a sonoridade do acordeonista Daniel Neto e o do baixista Roberto Candido.

Link para ouvir: https://ps.onerpm.com/tambora

“Balé para Yamis”, “Morada”, “Coração de Bananeira”, “Um dia fora do Tempo”, “Pássaro” e “Matripotência” são as canções que contam a história de “Tambora”, palavra feminina do tambor, que também é o nome de um tambor presente em algumas regiões da “Améfrica Ladina”. “Tambora” também é nome de vulcão na Indonésia.

“Tambora” fala sobre o poder da comunicação da mulher que transborda, transcende. “Tambora” traz para a superfície as memórias do fogo e seu poder transformador, a necessidade de olharmos para nós como parte da terra, da natureza, com pés no chão, sentindo a força da gravidade. “Tambora” é o poder do centro da terra, o sangue da mulher, a vibração do ventre e de sua força criativa como chama acesa.

Gravado em janeiro e fevereiro de 2021, em Salvador-BA, o EP celebra a trajetória de Alexandra Pessoa na música. “Tambora é um trabalho compacto, pacto que fiz com os tambores. É onde me vejo. Um encontro comigo mesma pra comemorar 20 anos da minha trajetória percussiva e doze anos de um trabalho autoral como cantora e compositora”, define Alexandra.

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café e averso a picanha, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *