Arte Lowbrow e a cultura do faça você mesmo (DIY)

Conhecida por outras denominações, entre elas “surrealismo pop”, “urban folk” ou “outsider art”. Os artistas de arte Lowbrow, dificilmente se encaixam no circuito da chamada fine art. São artistas que trabalham com referências underground: quadrinhos, cartoons, tatuagens, Filmes B, Arte Naïf, Art Brut, cultura gótica contemporânea, grafite, desenho infantil, caricatura, propagandas, bandas undergrounds, hot rods, surrealismo e cultura pop.

A arte Lowbrow é um movimento artístico underground, que surgiu em Los Angeles, Califórnia no final da década de 1970.Utiliza uma linguagem escrachada, com pitadas psicodélicas. A origem do movimento é atribuída a dois cartunistas, Robert Williams e Gary Panter. Lowbrow ou low-brow é uma gíria inglesa que significa “pessoa iletrada, vulgar, inculta”. O termo estaria em oposição a highbrow (sinônimo coloquial de “intelectual”).

Muitas bandas de rock utilizaram a arte Lowbrow em suas capas:
Ramones, Iggy Pop, Janis Joplin e até mesmo a banda Guns N’ Roses teve uma ilustração do disco Appetite for Destruction feita por Robert Willians. Principalmente as bandas de Rockabilly e Psychobilly utilizam muito em suas capas de discos, camisetas e material promocional.

Há uma imensa dificuldade, mundo da arte contemporânea em aceitar o lowbrow arte como o novo movimento artístico, apesar de possuir 40 anos, o distanciamento foi criado por 3 características da arte lowbrow:

  1. Enfatizar o figurativo
  2. Cultura de narrativa
  3. Partir de um princípio embasado em conhecimento técnico

Aspectos da arte contemporânea que foram profundamente desvirtuados nas universidades, curadores e críticos durante toda a década de 80 e 90.

No entanto, vários destes artistas que iniciaram suas carreiras, mostrando seus trabalhos em pequenas galerias. Estão adquirindo prestigio e reconhecimento de grandes galerias e museus, ondem expõem suas peças ao lado de grandes artistas de belas artes.

Não deixem de assistir o documentário Popping Up, gravado nos Estados Unidos em 2014, o documentário de 52 minutos mostra uma reflexão sobre a arte lowbrow com entrevistas de artistas consagrados desse tipo de estética. Ron English, Kenny Scharf, Frank Kozik, Tara McPherson, entre outros, são artistas que trabalham como ilustradores, designers de toys, criadores de posters e também com as mídias tradicionais que vão para galerias, museus e coleções de arte, a pintura e a escultura.

Confira o documentário Popping Up, dirigido por Beth Ferreira, com trilha sonora de Renato Cohen e abertura stop-motion de Stephen Dirkes.

Fontes:
Lowbrow Art
Robert Willians
Gary Panter

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café e averso a picanha, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *