Klaus Jam mescla influências do rock carioca oitentista em EP de estreia, “Tudo de Mais”

Um Rio de Janeiro solar, urbano, de contrastes e romântico surge no primeiro EP do cantor, compositor, produtor e multi instrumentista Klaus Jam. “Tudo de Mais” celebra os excessos de uma boemia carioca, abraça sua malemolência e resgata referências que ressoam de Kid Abelha a Barão Vermelho, com uma roupagem mais carregada de riffs e uma pegada moderna. O lançamento do EP em todas as plataformas é do selo Farrapo.

Ouça “Tudo de Mais”: https://smarturl.it/KlausJamTudoDeMais

“Tudo de Mais” abre os caminhos para uma série de lançamentos de Klaus Jam e que culminarão no álbum de estreia do artista originário do subúrbio carioca. Nesta primeira parte, Klaus reúne sons que embalaram a sua própria formação identitária. “Encaro essa fase como um divisor de águas, e por isso pretendo usar este EP como a representação do início e dar entrada para outros possíveis projetos que estarei apresentando sucessivamente”, adianta.

Desde sempre apaixonado por música, Klaus Jam percorreu um longo caminho até “Tudo de Mais”. O interesse em poesia, teatro e cinema o levou a expandir seu olhar para um curso de atuação e ampliar seus ouvidos para estilos musicais antes não explorados. Além do rock clássico, ele mergulhou no blues, soul, funk e jazz e foi desse caldeirão sonoro que surgiu “Tudo de Mais”, abarcando ainda tons de indie e garage rock.

O primeiro EP inaugura uma sequência de outras novidades. “Esse passo dá início a uma trajetória onde serão reveladas diferentes fases, e cada uma representa uma época com as influências musicais do momento e por conta disso uma evolução criativa nas obras”, adianta. Klaus Jam está apenas começando.

Ouça “Tudo de Mais”: https://smarturl.it/KlausJamTudoDeMais

Ficha técnica
Klaus Douglas Einsfeldt: Produção musical, voz, guitarras e composições. 
Genesis de Souza Chagas: bateria. 
Ives Pierini Macena: baixo. 
Selo: Farrapo

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Tolstói, Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *