Sol a Pino lança o lyric video de ‘Nada Distante’

Integrado por Iran Ribas (guitarra e vocal), Guto Passos (baixo), Julio Epifany (bateria), Leo Bosnic (teclado), Rodrigo Saffuan (guitarra e vocal) e Vini Blanco (percussão), Sol a Pino congrega elementos percussivos da música afro-brasileira, rock, soul, funk e, ainda, a poesia presente em canções de Paulo Leminski, Torquato Neto, Waly Salomão e Jorge Mautner. Imersa no processo criativo de seu primeiro álbum desde o início deste ano, a banda é responsável pelo recorde de público do Teatro da Rotina – novo epicentro da música independente localizado no Baixo Augusta – em 2017. 
 
Gravada no Veredas Estúdio, morada de discos com sonoridades escaldantes como Felipe S, Zé Pereira e La Mota, ‘Nada Distante’ foi composta e mixada por Iran Ribas, frontman do grupo. Produzida em parceria do vocalista com o maestro/arranjador Giuliano Ferrari, a canção conta com Maurício Mumu no trombone, Fabio de Oliveira no trompete e Renata Canin entre vozes/poesias. Em meio a um período histórico tão áspero, o single – debutado em 29 de setembro na Billboard Brasil – tem em ‘fluxo de energia reativa’ – sua expressão-mote – um escudo groovado contra as influências negativas que nos rondam.
 
Com doses cavalares de psicodelia, Sol a Pino – selecionada por voto popular entre os finalistas do concurso Nivea Viva 2017 – é peito aberto, corpo denso e alma estanque permeados por riffs mercuriais, batuques contagiantes, calor-torpor e delírio-telúrico. 

Acompanhe e conheça:
• Facebook – https://www.facebook.com/osolapino (#osolapino #almasolar)
• Billboard Brasil – http://bit.ly/2x2BVgm
 
Foto/créditos:
• Leo Bosnic
Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café e averso a picanha, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *