Crônicas de um professor alucinado. O retorno da ausência.

Retornar à escola depois de um ano atrás das telas é algo inexplicável. É um misto de ansiedade e incertezas. A junção da euforia e sofrimento. Como será daqui em diante?

O que sentimos quando diante dos olhos cansados surgem as salas com uma dúzia de alunos mascarados e cheirando a álcool não está nos manuais.

Nada de rodinhas de fofocas e dos garotos nos corredores se empurrando. Uma correria aqui e outra ali. Isso não tem mais, acabou. O ar exterminou o diálogo. Conversar perdeu a graça.

A inexistência de ruídos e o cheiro do vazio da cantina chegam a tocar a alma. Podem dizer que é exagero, puro romantismo barato, mas não. Só quem é professor ou está largado no meio da educação durantes anos compreende o cenário.

As melhores impressões são as que ficam, e as que ficaram, lá atrás, em algum lugar, foram as cadeiras cheias, o suor dos garotos vindo da educação física, reclamações pedagógicas e a atmosfera que só uma escola possui.

A tecnologia veio e quase nos engoliu. Resta agora, com o retorno gradativo das tentativas de aulas, perceber e reconhecer, que o ser humano que segura o giz e rabisca o quadro na parede, é tão e mais importante que o rapaz de cabelo rosa fazendo gols num clássico do brasileirão.

OUTRAS TEXTOS DA SÉRIE CRÔNICAS DE UM PROFESSOR ALUCINADO

 

Crônicas de um professor alucinado. Enem, prova do Capiroto

Crônicas de um professor alucinado. Home office do desespero

Crônicas de um professor alucinado. Selfie Generation

Felipe Terra Escrito por:

Professor e amante da arte literária, atua na área da educação desde 2011. Viciado na música de Bach, Mozart e Chet Baker, e na literatura de Raymond Chandler, Ross Macdonald e Paul Auster. Ama escrever e acredita que poderia ler mais, porém, precisa dormir, infelizmente. Consegue passar horas jogando pôquer ou xadrez com os amigos. Degustar pizzas de queijo e bacon é um dos passatempos prediletos em horas de fome extrema.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *