Os Eternos Clones – Um romance de Fábio Siqueira do Amaral

“O ser humano e sua história mudam apenas de fisionomias. Sem querer ou pensar, escrevemos o presente por sobre o passado de tal forma que podemos alterar apenas a época do julgamos estar acontecendo agora. As histórias são clonadas; os fatos são clonados; os poderes são clonados; o ser humano é clone de seu clone. Nada é novo! Mudam-se apenas as datas e os ambientes”

E assim você já cai na trama desta história, de uma família rica, que tem o nome desgraçado por seus filhos. Uma tragédia que me nos faz recordar Ilíada e a Odisseia de Homero, no quesito de tramas e subtramas. São muito plots na história, que é repleta de caminhos que parecem turvos, mas que se fazem necessários, para a jornada de cada personagem.

Marcelo, Rogério, Roseanne, Damião e Adalgisa, uma quebra de enlace e caminhos conturbados que os seres humanos seguem, atraídos por suas volúpias e desejos. Mesmo que estes sejam fadados à derrota encontram sua sina, cada qual em momento oportuno.

Em um povoado, perdido no meio do nada, desventuras que envolvem a mídia, a política e o povoado, surgem através de supostos milagres ocasionados por um ser mítico. Natureza, ciência, poderes ancestrais? Convidamos vocês a leitura deste ótimo livro e a dizer a opinião sobre o final que possui um desfecho arrebatador. Ótima leitura a todos!

Para adquirir o livro, Os eternos clones,  entrar em contato com Fábio Siqueira do Amaral através do E-mail

Sobre o autor

Fábio Siqueira do Amaral é formado na Escola de Arte Dramática – Universidade São Paulo. Escritor, poeta, ator talentoso e cantor com vozeirão de dar inveja aos cantores da época de ouro do rádio. Dono de uma mente criativa e inquieta. Sempre escrevendo poemas, trovas, contos, crônicas e romances. Incansável, tem mais fibra que muitos jovens, costuma-se dizer que engana o tempo aos olhos de todos.

Escreveu os livros Os Eternos Clones, O Fascínio do Mal, Contos de Desencontros, Foi a Brisa ou o Luar, Ricos Poderosos Assassinos, O Fantasma do condomínio, O SACI MALUQUIM, A CHEGADA DA PRIMAVERA e Os olhos mortos da lei .

Diego Fernandes Escrito por:

Bebedor desenfreado de café e averso a picanha, Diego é desenvolvedor front-end e professor. É o fundador do Duofox. Na literatura não vive sem os russos Dostoiévski e Anton Tchekhov e consegue "perder" tempo com autores da terra do Tio Sam, Raymond Chandler e Melville. Acredita que a arte de maneira geral é a única forma de manter o ser humano pelo menos acordado, longe do limbo que pode levar a humanidade à Encruzilhada das Almas.

2 Comentários

  1. Bem, meu caro Diego… Pelo menos lhe provei que não falava mentiras ao recomendar a leitura de Os Eternos Clones… Gostei bastante de seus comentários e agradeço. Nas citações dos meus trabalhos faltaram os dois livros infantis… O SACI MALUQUIM e A CHEGADA DA PRIMAVERA…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *